Notícias

13 Abr
Realidade Aumentada

Realidade Aumentada

De uns tempos pra cá, tem sido impossível ler um artigo ou assistir uma palestra sobre o futuro da Publicidade e não ouvir algo relacionado à Realidade Aumentada.

Já vimos muitas promessas que não vingaram, e quem está no mercado há algum tempo já está calejado com o volume de promessas messiânicas relacionadas a transformações que o mundo do marketing pode sofrer.

Mas as primeiras e empolgantes possibilidades que a Realidade Aumentada já nos mostrou em pouco tempo de vida fez com que a natural desconfiança tenha dado lugar a um forte otimismo de muitos players do setor.

As aplicações são muitas. Ao apontar o smartphone para um objeto qualquer e ele interagir com animações em 3D, vídeos, áudios, jogos nos revela um cenário que tem tudo para ser explorado com criatividade e lucratividade pelas empresas.

E aos poucos, a geração dos Millennials junto com a Geração Z (os Millennials anabolizados) começam a perceber que o smartphone pode se transformar em uma nova ferramenta, oferecendo experiências inéditas e amplamente imersivas.

Nos faz lembrar a cena inicial de 2001 – Uma Odisseia no Espaço, onde um primata percebe que um simples osso, algo que esteve sempre nas suas mãos, pode ser usado como uma nova ferramenta. E deste momento para frente, o mundo deixa de ser o mesmo, e a evolução faz o seu papel.

Notícias

13 Abr
Realidade Aumentada

Realidade Aumentada

De uns tempos pra cá, tem sido impossível ler um artigo ou assistir uma palestra sobre o futuro da Publicidade e não ouvir algo relacionado à Realidade Aumentada.

Já vimos muitas promessas que não vingaram, e quem está no mercado há algum tempo já está calejado com o volume de promessas messiânicas relacionadas a transformações que o mundo do marketing pode sofrer.

Mas as primeiras e empolgantes possibilidades que a Realidade Aumentada já nos mostrou em pouco tempo de vida fez com que a natural desconfiança tenha dado lugar a um forte otimismo de muitos players do setor.

As aplicações são muitas. Ao apontar o smartphone para um objeto qualquer e ele interagir com animações em 3D, vídeos, áudios, jogos nos revela um cenário que tem tudo para ser explorado com criatividade e lucratividade pelas empresas.

E aos poucos, a geração dos Millennials junto com a Geração Z (os Millennials anabolizados) começam a perceber que o smartphone pode se transformar em uma nova ferramenta, oferecendo experiências inéditas e amplamente imersivas.

Nos faz lembrar a cena inicial de 2001 – Uma Odisseia no Espaço, onde um primata percebe que um simples osso, algo que esteve sempre nas suas mãos, pode ser usado como uma nova ferramenta. E deste momento para frente, o mundo deixa de ser o mesmo, e a evolução faz o seu papel.